Bem Vindo!

Seja bem vindo(a) ao blog oficial da Escola Bíblica Dominical da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Curitiba. Sua participação e interação através deste blog é muito importante para o nosso trabalho. Deus abençoe!

Escola Bíblica Dominical

Escola Bíblica Dominical
Coordenador Geral Ev. Jorge Augusto

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Subsídio LIÇÃO Nº 8 – A SALVAÇÃO E O LIVRE-ARBÍTRIO

Adultos - A obra da salvação; Jesus Cristo é o caminho, a verdade e a vida
COMENTARISTA: CLAITON IVAN POMMERENING

COMENTÁRIO: EV. CARAMURU AFONSO FRANCISCO

ESBOÇO Nº 8

A questão do livre-arbítrio é um dos temas mais polêmicos que tem surgido na história da igreja, mas que foi enfrentado pelo apóstolo Paulo na epístola aos romanos.

INTRODUÇÃO
- Prosseguindo o estudo da doutrina da salvação, analisaremos a questão do livre-arbítrio.
- É sabido que este tema é um dos que mais dividem os estudiosos das Escrituras Sagradas, de modo que, sem querermos ter o condão de encerrar uma discussão milenar, devemos humildemente apresentar as versões existentes e demonstrar aquela que é acolhida pela nossa denominação, lembrando, a propósito, o posicionamento de Martinho Lutero, um dos principais defensores de uma das correntes de pensamento, de que se trata de um ponto secundário da doutrina, tanto que só foi tratado pelo apóstolo Paulo a partir do final do capítulo 8 da epístola, quando já se havia falado a respeito do valor da salvação do homem por Cristo Jesus.

I – A SOBERANIA DIVINA
- Antes de adentrarmos à discussão do tema desta lição, não podemos deixar de verificar o contexto em que ele surge na epístola aos romanos, pois isto é fundamental até para a compreensão do ensino de Paulo a respeito, em passagem que já se disse ser uma das mais difíceis das Escrituras Sagradas.



Para continuar lendo este artigo baixe o anexo no link abaixo.





Dinâmica Lição 08: Salvação e Livre-Arbítrio


Dinâmica: Livre-arbítrio

Objetivos:
Estudar sobre o livre-arbítrio diante da escolha entre a salvação e a perdição.

Material:
01 caixa de cor preta, com um objeto pesado dentro, pode ser livro, areia etc.
01 caixa de cor branca, com o versículo dentro:
“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”(Mateus 11.28 a 30)..

Procedimento:
- Falem sobre o pecado e suas consequências, do fardo que o homem carrega quando peca.
- Escolham um aluno e solicitem que fique em pé na frente da turma.
- Entreguem a caixa preta para este aluno e continuem falando sobre o pecado e suas consequências.
- Depois de um certo tempo, perguntem para o aluno: Está incomodado? Está pesado?
Certamente o aluno responderá que está incomodado com o peso que está segurando.
- Falem que há uma solução para isto. Então leiam João 1.29: “Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”, enfatizando a palavra TIRA e nesse momento retirem o objeto ou a fruta das mãos do aluno e coloquem sobre uma mesa ou cadeira.
- Em seguida, entreguem para ele a caixa de cor branca.
- Perguntem para o aluno: Como está se sentindo agora?
Falem que só Jesus pode nos perdoar, livrando-nos do fardo do pecado.
- Peçam para que a abra a caixa branca e leiam o conteúdo do papel que está dentro:
“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”(Mateus 11:28-30).
- Depois, coloquem diante dele a caixa branca e a caixa preta.
- Falem: O homem pode escolher entre a salvação e a perdição(apontando para as caixas). Mesmo conhecendo sobre a perdição e salvação, o homem tem o livre-arbítrio para escolher.
Mas, enfatizem que Jesus nos concede o perdão, mas o pecador deve reconhecer que pecou, confessar suas culpas através da oração e abandonar o pecado.
Mesmo conhecendo sobre a perdição e salvação, o homem tem o livre-arbítrio.
- Depois, leiam: “Disse-lhes Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao pai senão por mim”(Jo 14.06).
- Perguntem para o aluno:
Qual a caixa que você escolhe?
Certamente ele vai dizer que a caixa branca, que representa a salvação, tendo em vista já ser um crente.
- Falem: Muitos como você também, através do livre-arbítrio, também escolheram a salvação. Entretanto, outros escolheram viver no pecado. Nós precisamos propagar o evangelho de salvação, para que eles não se percam.


Por Sulamita Macedo.
fonte: http://atitudedeaprendiz.blogspot.com.br/

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Subsídio Lição 07: A Salvação pela Graça

QUARTO TRIMESTRE DE 2017
Adultos - A obra da salvação; Jesus Cristo é o caminho, a verdade e a vida
COMENTARISTA: CLAITON IVAN POMMERENING

COMENTÁRIO: EV. CARAMURU AFONSO FRANCISCO

ESBOÇO Nº 7
A nossa salvação é pela graça

INTRODUÇÃO
- A salvação do homem dá-se pela graça.
- As obras jamais podem salvar o ser humano.

I – O QUE É A GRAÇA
– A palavra “graça” surge, na Versão Almeida Revista e Corrigida, pela vez primeira, na Bíblia, em Gn.6:8, quando é dito que Noé achou “graça” aos olhos do Senhor e, por isso, foi poupado, com sua família, do dilúvio.
- A palavra original aí é “chen” ou “hen”( וח ). Esta palavra é “…empregada para significar a ação de um superior, humano ou divino, para com um inferior. Fala sobre favor imerecido…” (STRINGER, J.H. Graça, favor. In: DOUGLAS, J.D. (org.). O novo dicionário da Bíblia, v.I, p.681). Esta mesma palavra aparece em outras passagens bíblicas, como em Gn.18:3, 19:19, 30:27, 33:15, 39:21; Ex.3:21, 11:3; 33:13; Sl.45:3, Zc.12:10.
– No Antigo Testamento, também, temos outra palavra que é traduzida por “graça” na Versão Almeida Revista e Corrigida. É a palavra “hesed” ou “hesedh”( דסח ), “…traduzidas centenas de vezes como ‘misericórdia’ e dezenas de vezes como ‘bondade’, ‘longanimidade’ etc. Lutero a traduziu por Gnade, a palavra germânica para ‘graça’. A despeito disso, não é exatamente o equivalente de graça. É uma palavra de dois fios, que pode ser empregada acerca de Deus e do homem; quando empregada acerca do homem, deixa subentendido um amor constante por outro ser humano ou por Deus.
- É frequentemente encontrada em associação com a palavra ‘aliança’, e denota a atitude de fidelidade com que ambas as partes de um pacto devem caracterizar-se.(…) Snaith sugere a tradução ‘amor de pacto’ como o equivalente mais aproximado nas línguas modernas…” (STRINGER, J.H., op.cit., p.681). Esta palavra aparece, em passagens bíblicas como Gn.20:13, Et.2:9, Dn.1:9.



Para continuar lendo este artigo baixe o anexo no link abaixo.






Dinâmica Lição 07: A Salvação pela Graça


Dinâmica: Graça de Deus

Objetivo: Refletir sobre a Graça de Deus que é para todos.

Material:
01 caixa de presente
Balas ou chocolate(01 para cada aluno)
Versículo digitado em tamanho pequeno – Tito 2.11 “Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos e os homens”.
Frase digitada da largura da caixa: “Este presente não é somente seu, distribua com os colegas”.
Papéis para sorteio

Procedimento:
ANTES DA AULA:
– Fixem os versículos nas balas com grampeador, se preferir vocês podem colar.
– Escrever o nome dos alunos para o sorteio.
– Arrumem a caixa da seguinte forma:
As balas no fundo da caixa.
Por cima das balas, coloquem a frase digitada no papel da largura da caixa: “Este presente não é somente seu, distribua com os colegas”.
DURANTE A AULA:
– Apresentem a caixa de presentes.
– Falem que na caixa há algo muito importante.
– Falem: Quem deseja receber este presente?
– Façam o sorteio do presente.
– Orientem ao ganhador para que ele abra caixa de presentes.
O aluno deverá abri-la e realizar a orientação contida na caixa, já descrita acima.
– Depois, os alunos deverão ler o versículo que está pregado na bala.
– Para concluir falem, a salvação pela Graça é para todos, é um presente muito valioso que recebemos de Deus. Da mesma forma, que o presente(apresentem a caixa) não era somente para um, mas para todos vocês, assim também a salvação para todos quantos aceitam a Cristo.


Por Sulamita Macedo. 
fonte: http://atitudedeaprendiz.blogspot.com.br/

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

SUBSÍDIO LIÇÃO Nº 5 – A OBRA SALVÍFICA DE JESUS CRISTO

Adultos - A obra da salvação; Jesus Cristo é o caminho, a verdade e a vida
COMENTARISTA: CLAITON IVAN POMMERENING

COMENTÁRIO: EV. CARAMURU AFONSO FRANCISCO

ESBOÇO Nº 5
Jesus veio morrer no lugar do pecador para conceder-lhe a vida eterna.

I – INTRODUÇÃO
- Jesus Cristo veio morrer no lugar do pecador para conceder-lhe a vida eterna.
- Jesus Se fez pecado por nós.

I – JESUS, O CORDEIRO DE DEUS
- Na continuidade do estudo da doutrina da salvação, estudaremos hoje o significado da obra salvífica de Jesus Cristo.
- Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, era esta a Sua missão. Era a “semente da mulher” que restabeleceria a amizade entre Deus e o homem (Gn.3:15), a “posteridade de Abraão” que faria benditas todas as famílias da Terra (Gn.12:3; Gl.3:16), Aquele cujo castigo nos traria a paz (Is.53:5). Não foi à toa que foi determinado tanto a José quanto a Maria que Lhe fosse dado o nome de Jesus, que quer dizer “Salvador” (Mt.1:21; Lc.1:31). O próprio Cristo disse que tinha vindo para que o mundo fosse salvo por Ele (Jo.3:17).
- O Senhor Jesus, portanto, tinha uma missão, uma obra a realizar, que era a razão de ser de Sua vinda à Terra, tanto que dizia ser esta a Sua comida (Jo.4:34), como também a forma com a qual glorificava ao Pai sobre a face da Terra (Jo.17:4), tendo, por isso, bradado na cruz tê-la consumado (Jo.19:30).
- Não há, portanto, dúvida alguma de que o Senhor Jesus tinha uma obra salvífica, ou seja, uma obra salvadora a realizar e é de extrema relevância que entendamos o significado desta obra.
- Por primeiro, tem-se que Jesus veio “tirar o pecado do mundo”, como anunciou João Batista, e por duas vezes, à multidão que o seguia (Jo.1:29,36). Jesus aqui é denominado de “Cordeiro de Deus” e esta expressão bem demonstra qual o papel que Jesus desempenharia na salvação da humanidade.
- Quando se diz que Jesus é o “Cordeiro de Deus”, está-se a indicar que o Senhor Jesus deveria ocupar o lugar do pecador, ser a oferta do sacrifício pelo perdão dos pecados, pela retirada dos pecados da humanidade.
- Há um verdadeiro “rastro de sangue” nas Escrituras, tudo em virtude do pecado cometido pelo homem. Ainda no Éden, foi necessária a morte de um animal para que o primeiro casal tivesse vestimentas, que se fizeram necessárias após o pecado. A Bíblia diz que o Senhor providenciou túnicas de pele de animal para o primeiro casal e isto, naturalmente, importou na morte, no derramamento de sangue de um animal, que não é identificado nas Escrituras mas que a tradição judaica diz ter sido um cordeiro.


Para continuar lendo este artigo baixe o anexo no link abaixo.




Dinâmica Lição 05: A Obra Salvífica de Jesus Cristo


Dinâmica: Marcas da salvação

Objetivos:
Refletir sobre a morte de Cristo, trazendo salvação para todos que o aceitam.
Enfatizar a mudança que ocorre na vida daquele que aceita Cristo como salvador.

Material:
½ folha de papel ofício para cada aluno.


Procedimento:
- Entreguem ½ folha de papel ofício para cada aluno.
- Falem: Esta folha de papel pode simbolizar nossa vida. As transformações vão acontecendo e nossa vida vai se modificando(à medida que vocês  falarem vão amassando aos poucos a folha de papel).
- Falem: Jesus ao morrer ficou com marcas em vários lugares do seu corpo, por causa dos pregos colocados quando estava na cruz ao morrer por mim e por você. Conforme lemos em João 20.25:
“Disseram-lhe, pois, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele disse-lhes: Se eu não vir o sinal dos cravos em suas mãos, e não puser o meu dedo no lugar dos cravos, e não puser a minha mão no seu lado, de maneira nenhuma o crerei”.
- Perguntem: Temos as marcas do Senhor Jesus em nossas vidas? A salvação efetuada por sua morte modificou sua vida?
- Peçam para que os alunos amassem a folha de papel e solicitem para que falem(de forma objetiva) sobre a mudança ocorrida em sua vida após receber a salvação.
Após cada depoimento, falem: Estas são as marcas deixadas por Jesus na vida de....(falar o nome do aluno).
Ideia original desconhecida da técnica do papel amassado.


Esta versão da dinâmica por Sulamita Macedo.
fonte: http://atitudedeaprendiz.blogspot.com.br/

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

LIÇÃO Nº 4 – SALVAÇÃO - O AMOR E A MISERICÓRDIA DE DEUS

QUARTO TRIMESTRE DE 2017
Adultos - A obra da salvação; Jesus Cristo é o caminho, a verdade e a vida
COMENTARISTA: CLAITON IVAN POMMERENING

COMENTÁRIO: EV. CARAMURU AFONSO FRANCISCO

ESBOÇO nº 4

A salvação é obra do amor e da misericórdia de Deus.

INTRODUÇÃO
- A salvação é uma demonstração do amor e da misericórdia de Deus.
- Somos salvos porque Deus nos amou e não dá o que merece a humanidade pecadora.

I – O AMOR DE DEUS
- Quando falamos da salvação, não podemos deixar de falar do amor de Deus, pois a salvação é fruto exclusivo deste amor, pois foi em virtude do amor de Deus que se construiu todo o plano da salvação que é revelado nas Escrituras Sagradas. “Deus é amor” (I Jo.4:8,16) e, portanto, a salvação mostra a própria essência divina.
- Muitos se perguntam porque Deus, que é onisciente, sabendo que o homem iria pecar, não impediu que ele o fizesse ou, então, não deixou de criar o homem a fim de que ele não caísse no pecado. Afinal de contas, dizem estes especuladores, se Deus é amor porque, então, permitir que os seres humanos fossem criados e muitos deles, a sua imensa maioria aliás, viessem a se perder e sofrer o tormento eterno?
- Tal pensamento, porém, além de querer decifrar os desígnios divinos, o que é totalmente indevido, visto que os caminhos e pensamentos de Deus não estão ao nosso alcance (Is.55:8,9), tem o condão de considerar que Deus seria um ser covarde, alguém que, sabedor de que o homem que criaria haveria de desobedecer-Lhe e pecar, preferiria “não correr este risco”, impedindo assim de ser contrariado, o que, certamente, não permitira demonstrar a soberania divina e Seu absoluto controle sobre todas as coisas.
- O fato é que, ao criar os céus e a terra, Deus revela que é amor, alguém que queria compartilhar a Sua glória e majestade com outros seres, um ser que não é egoísta nem tem prazer na solidão. Deus quis demonstrar toda a Sua essência, todo o Seu amor, precisamente ao criar seres que estivessem junto d’Ele, desfrutando deste amor e desta essência.
- Deus é o Ser Supremo, autossuficiente, autoexistente e a criação que operou não aumentou nem diminuiu a Sua essência, a Sua eterna existência. Antes que as coisas fossem criadas, Ele já era Deus (Is.43:3,10; Jo.1:1-3) e, após a criação, continuou sendo Deus, nada tendo sido alterado em relação a Ele, pois Ele simplesmente é (Ex.3:14), sendo imutável e o mesmo desde sempre (Ml.3:6; Tg.1:17).
- Destarte, ao decidir criar todas as coisas, Deus estava tão somente querendo revelar a Sua essência a outros seres, essência esta que é o amor. Foi o amor que levou o Senhor a criar todas as coisas e, em especial, seres morais que discernissem o bem e o mal e que tivessem com Ele uma relação igualmente amorosa, uma interação que fizesse com que este amor se este


Para continuar lendo este artigo baixe o anexo no link abaixo.